Novos Casos

O supervisor provincial do Huambo do Programa de Combate e Controlo da Tuberculose e Lepra, Aldane Caita Kacumba, disse ao Jornal de Angola que foram registados na província, em 2009, 2.382 casos de tuberculose, facto que preocupa as instituições sanitárias.

Para que os casos registados no ano passado diminuam, Aldane Caita Kacumba apelou aos cidadãos da província, doentes e familiares para seguirem as normas de tratamentos e, quando possuidores da doença, a concluírem a medicação.

A preocupação é maior, porque um número elevado de doentes tem abandonado as unidades de diagnóstico e tratamento da tuberculose.

Aldane Kacumba disse que foi construída no município do Longonjo mais uma unidade de tratamento de tuberculose, durante o ano passado, estando a funcionar desde Janeiro último. 

Está prevista a construção de mais duas unidades de tratamento da tuberculose, no decorrer de 2010, nos municípios da Ekunha e de Tchindjendje, corredor Oeste da província do Huambo, disse Aldane Kacumba.

A província do Huambo, acrescentou, tem unidades de diagnóstico e tratamento da tuberculose nos municípios do Catchiungo, Mungo, Caála, Ucuma, Bailundo e na comuna do Alto Hama (município do Londuimbali)

Para este ano, de acordo com Aldane Kacumba, o sector de combate à tuberculose pretende intensificar os serviços de controlo da doença em todos os municípios, particularmente no Bailundo, Mungo, Catchiungo e Tchicala Tcholohanga, onde se verifica maior índice da epidemia. 

Por seu turno, o director do Hospital Provincial da Lunda-Sul, Isaac Savumbi, apelou à educação das comunidades para reduzir os níveis de contágio da tuberculose e a ocorrência de muitos óbitos.

De Janeiro a Março deste ano, disse, foram registados 956 novos casos, dos quais sete terminaram em morte.Issac Savumbi disse que os casos de tuberculose têm vindo a aumentar, tendo em conta que no ano passado foram registados apenas 728 casos, que causaram 32 óbitos.

Entre as causas que agravaram o quadro da “doença dos pobres”, o médico destacou a opção pela cura por métodos tradicionais, procura tardia de auxílio médico, pobreza, incumprimento da medicação prescrita e de normas de prevenção para impedir o contágio entre membros da família e da comunidade.

Anulado o “velho argumento” da falta de medicamentos ou seu custo elevado, pela existência de “stoks” suficientes e assistência gratuita dos pacientes, através de uma médica especialista que acompanha todos os pacientes, Isaac Savumbi aconselha aos enfermos o seguimento, a rigor, das orientações médicas a fim de reduzir a propagação do “bacilo de Cock”, e ocorrência de óbitos evitáveis no seio das famílias.

Carlos Joaquim, um dos pacientes internados há sete dias numa das salas do pavilhão de doenças infecto-contagiosas, enaltece as condições da assistência gratuita ao dispor dos enfermos. 

Refere que além de consumirem leite ao pequeno-almoço, têm as restantes refeições e destaca a atenção dos médicos na medicação e avaliação cuidadosa dos pacientes.

Nas províncias do Huambo e da Lunda-Norte as autoridades locais desenvolvem várias acções que visam reduzir os níveis de contágio da tuberculose e a ocorrência de óbitos.

Jornal Angola
http://jornaldeangola.sapo.ao/14/15/novos__casos_de_tuberculose__no_huambo_e_em_saurimo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s